Web Estratégica


Consultoria de Marketing

A queda da mídia tradicional – The State of the News Media 2013

The State of the News Media

O projeto do Pew Research Center, para a excelência em jornalismo, divulgou recentemente a edição 2013 do “The State of the News Media”. O relatório, que é publicado anualmente, aborda uma análise do mercado norte-americano, especificando alguns dos acontecimentos mais importantes do ano anterior no segmento da comunicação. Nesta 10ª edição, o estudo apresenta um balanço sobre as alterações no cenário da televisão (canais abertos e fechados). O destaque vai para o aumento do conteúdo e da publicidade digital, considerado como o “pote de ouro” para a sobrevivência dos veículos de comunicação.

Segundo o relatório, o investimento na publicidade digital cresceu 17% em 2012, alcançando os US$ 37,3 bilhões (23% de toda a publicidade nos EUA). Em 2011, a fatia do mercado digital era de 20%. Nesse período, as publicações norte-americanas sofreram uma queda de 7% no lucro com a propaganda. No geral, o recuo foi um pouco menor (3%) devido a entrada de novas receitas – principalmente na publicidade digital.

Apesar do mercado digital ser considerado pequeno dentro dos investimentos publicitários, é a que apresenta os maiores crescimentos: 56% em 2011 e 39% em 2012. Só o conteúdo patrocinado online obteve um crescimento de 40% no ano passado. No segmento de dispositivos móveis, o avanço da publicidade digital local foi de 22%, alcançando US$ 2,6 bilhões em investimento.

Mídia Digital x Mídia Tradicional

O curioso é que nenhuma das seis maiores empresas responsáveis por esse mercado é de produção de notícias. 72% daquele montante está nas mãos de Pandora, Millenial Media, Apple iAds, Twitter, Facebook e Google (líder nos anúncios nas buscas e no mobile). As duas últimas inclusive despontam com o interesse nas vendas de anúncios locais.

Outro dado que também chamou a atenção no “The State of the News Media” foi sobre as redes sociais, onde 15% dos adultos norte-americanos se atualizam sobre os amigos (25% se levarmos em consideração a faixa etária de 18 a 29 anos). Os anúncios mobile cresceram 80% em 2012 e, com isso, já correspondem a 7% dos investimentos em publicidade digital.

2012 também foi um ano muito animador para a indústria da notícia nos EUA quando se trata de um novo meio de comunicação: o tablet. Segundo o estudo, 31% dos americanos já possuem o aparelho e os aplicativos de notícia estão crescendo na preferência dos usuários (em muitos casos, até substituindo a audiência dos sites).

A queda da mídia tradicional

O “The State of the News Media” confirma algo que já era esperado: a queda da mídia tradicional. Houve cortes de mão de obra nas redações de jornais impressos no ano passado e os índices de emprego cair 30%, o que acontece desde 2000.

Segundo o The State of the News Media, o jornal está cada vez mais obsoleto

As matérias chamadas noticiosas tiveram seu tempo reduzido na TV aberta, dando espaço para relatórios de trânsito, previsão do tempo e matérias esportivas, ocupando juntas 40% do tempo. A cobertura jornalística do governo foi cortada pela metade, se comparada a 2005. Na TV fechada, a cobertura de eventos diurnos com transmissão ao vivo caiu 30% de 2007 a 2012.

Apesar dos números em queda, com uma audiência cada vez menor principalmente entre os jovens, a TV local é a principal fonte de notícias nos EUA. O que salvou as receitas publicitárias em 2012, ajudando a fechar o ano com os investimentos em alta, foram os US$ 2,9 bilhões investidos em propaganda política.